A magia destrutiva de Eddie Van Halen e David Lee Roth

Nada sobre Eddie Van Halen fazia sentido.

Um guitarrista de heavy metal cuja principal influência foi o muito mais calmo Eric Clapton. Um virtuose no topo das paradas que não gostava de ouvir música, mesmo em seu carro (eu prefiro o som do motor, ele uma vez dito )

quanto o james ganhou em perigo

Treinado de forma clássica, mas não sabia ler música. Fez dois álbuns com certificado de diamante da RIAA após vender mais de 10 milhões de cópias, sem nenhum deles no topo das paradas.



E quando você pensa em sua banda Van Halen, a pessoa que vem à mente pode não ser um dos irmãos Van Halen que a fundaram. Pode ser David Lee Roth.

Eddie morreu na terça-feira após uma longa batalha contra o câncer na garganta, e enquanto os fãs vão trocar odes aos seus riffs alucinantes, eles também vão trocar histórias de seu relacionamento com Roth. Como Paul McCartney e John Lennon, Noel e Liam Gallagher, Joey e Johnny Ramone e (por um tempo) Keith Richards e Mick Jagger, a tensão entre as duas estrelas levou a disputas pessoais e música icônica.

Eles se conheceram quando Eddie e seu irmão Alex, ambos nascidos na Holanda, mas criados em Pasadena, Califórnia, estavam fazendo testes com cantores para sua banda em 1972.

A história do anúncio continua abaixo do anúncio

Éramos adversários em toda a cidade e nos odiamos com força, disse Roth no podcast WTF com Marc Maron em 2019. Meu material era mais simples como 'Johnny B Goode' ou canções mais simples dos Stones, mas muito colorido. … O Van Halens tinha habilidade. Cara, eles tinham artesanato escocês super-pequeno-lote-artesanal.

Os irmãos não gostavam muito de Roth, mas eles gostou do sistema de som que possuía - então eles o convidaram para se juntar à banda. E, ao que parece, eles eram uma combinação perfeita. Yin e yang. Roth tinha personalidade; Eddie era genial.

Por um tempo, funcionou. Mesmo que isso não acontecesse.

Sempre houve diferenças criativas, Roth disse a Maron. Nunca nos demos bem. Foi uma bela combinação de ... você viu filmes de cowboy em que os caras estão sempre sabotando uns aos outros, mas eles estão trabalhando para realizar algo de alguma forma, e acho que você verá isso em muitas bandas populares.

A história do anúncio continua abaixo do anúncio

Grande parte da diferença se resumia à personalidade. Ao que tudo indica, Eddie se preocupava em fazer música, enquanto Roth se preocupava em estar em uma banda.

Eu sempre fui o quieto da banda - o resto dos caras compensa por mim, o guitarrista contado Pessoas em 1981. O gregário Roth fez mais do que sua parte para compensar Eddie. Ele se tornou a cara do Van Halen e desfrutou das opções hedonísticas disponíveis para o vocalista de um dos grupos de rock mais famosos do mundo. Eddie, entretanto, disse que se retiraria para seu quarto para passar a noite consumindo grandes quantidades de álcool e cocaína enquanto escrevia canções até de manhã. (Ele ficou sóbrio em 2008).

Eventualmente, o Van Halen não era grande o suficiente para os dois. O relacionamento entre eles estava se deteriorando em 1983, quando Eddie escreveu o Jump, dirigido por sintetizadores, que chegaria ao topo das paradas da Billboard e continua sendo o favorito da arena esportiva até hoje. Quando Eddie o apresentou a Roth, porém, o cantor ficou chocado.

A história do anúncio continua abaixo do anúncio

Quando toquei ‘Jump’ pela primeira vez para a banda, ninguém queria ter nada a ver com isso. Dave disse que eu era um herói da guitarra e não deveria tocar teclado, Eddie contado Guitar World. Minha resposta foi: se eu quiser tocar uma tuba ou apito de queijo bávaro, eu o farei.

Essa música apareceu em 1984, seu último álbum juntos antes de Roth se aventurar em uma carreira solo e Sammy Hagar substituí-lo no Van Halen ... por um tempo.

Eddie Van Halen, virtuoso da guitarra com um som cintilante, morre aos 65

Anos depois, Roth ainda parecia estar no canto de Eddie, apesar de suas diferenças. Quando Howard Stern chamada de personalidade do guitarrista maçante em 1996, Roth rapidamente saltou: Não, não, não. Este é um mundo de especialização, e no que ele se especializa, ele é o melhor, ponto final.

A história continua abaixo do anúncio

Na época, eles estavam flertando com uma reunião. Naturalmente, não foi bem. Eddie foi diagnosticado com necrose avascular no quadril. Como ele disse mais tarde à MTV, as coisas rapidamente desmoronaram quando Roth o acusou de discutir muito sobre sua saúde em coletivas de imprensa, dizendo: Esta noite é sobre mim, não sobre seu quadril.

Propaganda

Quando Eddie concordou em não mencionar seu quadril novamente, Roth disse que era melhor não mencionar.

Eu disse a ele: ‘Se você voltar a falar assim comigo, é melhor você usar uma xícara’, lembrou Eddie. A reunião acabou antes de começar.

Foi só em 2007 que Roth voltou à banda, mas seu relacionamento com Eddie não parecia ter melhorado.

Eddie raramente dava entrevistas, mas quando o fazia, não se continha. Em 2012, quando a Esquire perguntou sobre Roth , ele disse, não estou dizendo que o vocal principal prejudica, mas, em geral, a primeira coisa em que as pessoas se concentram é o vocal. Mas vocais à parte, há um monte de s --- acontecendo que você está perdendo. Você sabe o que eu quero dizer? [Ele cantarolou as notas de abertura da Quinta de Beethoven.] Você não pode cantar para isso - você estragaria tudo, certo?

A história continua abaixo do anúncio

Ele não quer ser meu amigo, Eddie contado Billboard em 2015. Como posso dizer: a percepção de Roth de si mesmo é diferente de quem ele é na realidade. Não estamos mais na casa dos 20 anos. Estamos na casa dos 60 anos. Aja como se você tivesse 60 anos. Parei de pintar meu cabelo, porque sei que não serei jovem de novo.

Propaganda

Para seu crédito, Roth ecoou o sentimento de Maron, dizendo a ele, uma parte de mim permaneceu 23 anos para sempre.

raposa megan e metralhadora Kelly

O que é particularmente revelador é que os homens deram essas entrevistas enquanto eles ainda estavam em turnê juntos . Quando Maron perguntou a Roth se os dois poderiam jantar juntos no final de um longo dia, ele respondeu: Não. Nem mesmo perto. Nem mesmo perto. Este não é um clube de golfe. Isso é um pouco mais próximo de 'The Wild Bunch'. Há uma fúria e um antagonismo, e o que sai disso é, quando está bom, oh cara.

A história continua abaixo do anúncio

Mas o que parecia mais importante para Eddie - o que sempre parecia mais importante - era a música.

Eu acho que agora está embutido no DNA das pessoas, que simplesmente não seria Van Halen se não fosse a voz de Roth, ele contado escritor Chuck Klosterman em 2015. Essa conversa me traz de volta a estar em Pasadena Community College com Alex, onde todos esses caras do jazz estrito nos chamavam de prostitutas musicais, porque íamos nos apresentar em clubes de rock todas as noites e, em seguida, tropeçar para a aula no dia seguinte . Mas existe um elemento musical que é para as pessoas. Você faz música para as pessoas. Caso contrário, apenas brinque no seu armário. E como você alcança a maioria das pessoas? Dando a eles a banda que eles conhecem. Fazer de qualquer outra forma seria egoísmo.

Consulte Mais informação:

A morte da guitarra elétrica

Como é ser uma mulher do rock hoje? A questão é parte do problema.